Quimioterapia

A quimioterapia é um tratamento onde são utilizadas drogas que destroem as células cancerígenas, induzindo-as a morte celular, conhecida como apoptose, atuando nas fases responsáveis pelo crescimento e divisão das células.
A forma mais comum de administrar a quimioterapia é via endovenosa, no entanto, a quimioterapia também pode ser administrada por via oral, intravesical (bexiga) e intratecal (meninges). É Importante salientar que nem todas as quimioterapias causam a temida queda dos cabelos.

Terapia alvo

A terapia alvo é um tipo de tratamento que age de forma específica nas mutações tumorais ou genéticas hereditárias, possibilitando que o tratamento seja mais efetivo e menos tóxico ao paciente, preservando assim as células saudáveis. A terapia alvo aplicada como tratamento de vários tipos de câncer, como pulmão, melanoma, mama, ovário, pâncreas e bexiga entre outros.
Este tipo de tratamento personalizado é chamado de oncologia de precisão. Por meio da análise do tecido tumoral (biópsia tecidual), ou do sangue (biópsia líquida), as mutações tumorais são diagnosticadas; desta forma podemos fazer um tratamento individualizado para cada paciente.

Imunoterapia

Inovador e, em geral, bem tolerado, o objetivo da imunoterapia é restaurar o sistema imunológico do paciente, tornando-o capaz de reconhecer e combater o câncer. A imunoterapia torna o sistema imune mais eficaz no reconhecimento de antígenos e células anômalas.
Este tratamento pode ser utilizado sozinho ou em conjunto com a quimioterapia. Já utilizamos a imunoterapia na grande maioria dos tumores, como de mama, pulmão, tumores ginecológicos, gástricos, bexiga, rins, colorretal, fígado e melanoma.

Hormonioterapia

Geralmente utilizada para o tratamento do câncer de mama e próstata, a hormonioterapia é um tratamento feito através de medicamentos que inibem a atividade dos hormônios que influenciam o crescimento do tumor.
A hormonioterapia é indicada para o tratamento de tumores de mama iniciais e metastáticos, que apresentem receptores de estrogênio positivos. Dentre as opções de medicamentos temos o tamoxifeno, anastrozol, letrozol e o exemestano.
No caso do câncer de próstata, a indicação do bloqueio hormonal depende dos seguintes fatores: estadiamento, grau de Gleason e PSA inicial.
agende sua consulta agora
2019 Dra. Vivian Coski Todos os direitos resevados.